Notícias

Universidades Paranaenses Ganham Destaque em Ranking de Pesquisa Científica
12 Jul

Universidades Paranaenses Ganham Destaque em Ranking de Pesquisa Científica

Escrito por

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) estão entre as melhores do Brasil no ranking sobre publicações científicas. A classificação Leiden Ranking 2024 inclui 1.506 universidades de 72 países. A duas se destacam no grupo de 38 instituições de ensino superior brasileiras ranqueadas.

 

Elaborado pelo Centro de Estudos em Ciência e Tecnologia (CWTS, na sigla em inglês) da Universidade de Leiden, na Holanda, o ranking buscou informações na base de dados multidisciplinar Web of Science. Foram considerados artigos de pesquisa e artigos de revisão publicados de 2019 a 2022. Neste período, de acordo com o levantamento, a UEM teve 1.926 e a UEL 1.341 artigos publicados.

 

Na metodologia utilizada pelo CWTS os dados são coletados diretamente dos sites das universidades e da base de dados, dispensando a inscrição de candidaturas pelas instituições de pesquisa.

 

Um sistema automatizado de busca de informações compila dados de três bases de periódicos divididos em cinco áreas do conhecimento: Ciências Biomédicas e da Saúde; Ciências da Vida e da Terra; Matemática e Ciência da Computação; Ciências Físicas e Engenharia; e Ciências Sociais e Humanas.

De acordo com o reitor da UEM, Leandro Vanalli, a posição da universidade no ranking demonstra a relevância social e a qualidade das pesquisas realizadas na instituição.

 

“As universidades estaduais estão no Interior do Estado, em contato com diferentes realidades, e as pesquisas desenvolvidas por elas refletem o alcance das universidades. São pesquisas aplicadas de interesse social, que contribuem para o desenvolvimento do Estado em todas as áreas do conhecimento. Isso também mostra a importância do investimento público que tem sido realizado na formação dos pesquisadores”, destaca o reitor.

 

As publicações contabilizadas seguem alguns requisitos, os textos acadêmicos são compilados de revistas científicas internacionais, com redação em inglês e com um ou mais autores. Os textos que têm apenas um autor possuem maior peso em relação aos artigos com autoria coletiva.

 

As universidades foram avaliadas por meio das seguintes características: impacto científico, colaboração – interinstitucional, internacional e com a indústria – artigos publicados na modalidade de acesso aberto e também pela diversidade de gênero na autoria das produções.

 

Entre as 38 universidades brasileiras ranqueadas, seis instituições são estaduais e estão classificadas na seguinte ordem: 1º lugar a Universidade de São Paulo (USP); 2º Universidade Estadual Paulista (Unesp); 3º Universidade de Campinas (Unicamp); 20º Universidade Estadual de Maringá (UEM); 26º Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e 29º Universidade Estadual de Londrina (UEL).

 

Além das estaduais, o ranking destaca 30 universidades federais (uma delas é tecnológica e outra é rural), e duas Pontifícias Universidades Católicas.

 

RANKING – O CWTS disponibiliza os dados compilados a partir do triênio 2006-2009. Nesta 14ª edição foram incluídas 95 instituições a mais que a classificação de 2023.

 

Os países que tiveram o maior número de universidades participando foram China (313 instituições), Estados Unidos (206); Índia (67); Reino Unido (63); Japão (59); Alemanha (57); Coreia do Sul (51); Itália (49); Espanha (47); Irã (46); Turquia (40) e Polônia (38). O Brasil está posicionado em 12ª colocação em relação à quantidade de instituições, juntamente com a Polônia com 38 universidades.

 

No recorte América Latina são 52 instituições ranqueadas. O Brasil com 38 universidades, sete do Chile, três da Colômbia, três da Argentina e uma do Uruguai.

Inmet Emite Alerta de Tempestade para 120 Municípios, Incluindo Londrina
10 Jul

Inmet Emite Alerta de Tempestade para 120 Municípios, Incluindo Londrina

Escrito por

As chuvas continuam no Norte do Paraná. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de tempestade para algumas regiões do estado nesta quarta-feira .

 

Ao todo, 120 municípios devem registrar tempestades ao longo do dia. Londrina e região estão nessa relação.

 

Ainda, de acordo com o Inmet, o alerta também se estende aos municípios de Califórnia, Sabáudia, Mandaguari, Rolândia, Cambé, além de Maringá.

 

Foram 26 milímetros registrados em Apucarana na terça (09), sendo um dos municípios com maior registro de precipitações, de acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar).

 

A lista completa você pode conferir no site do Inmet

Importunação Sexual: Suspeito Preso Ameaça Esquartejar Guardas Municipais
08 Jul

Importunação Sexual: Suspeito Preso Ameaça Esquartejar Guardas Municipais

Escrito por

Um homem foi preso por importunação sexual na manhã desta segunda-feira (08), na rodoviária de Cascavel.

 

Conforme informações, o homem teria cometido importunação sexual no local. Com a chegada da Guarda Municipal, ele passou a ameaçar os GMs, afirmando que iria esquartejar os agentes.

 

O homem de 31 anos foi detido e encaminhado até a Delegacia de Polícia Civil de Cascavel.

 

 

Cães para adoção na Quermesse do Santuário com o Projeto Animalize
04 Jul

Cães para adoção na Quermesse do Santuário com o Projeto Animalize

Escrito por

O Projeto Animalize, voltado ao resgate, doação de animais e conscientização social sobre a causa, desembarca no próximo domingo (7) na Quermesse Junina do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova. A partir das 17h, os voluntários estarão por lá com diversos cães para serem adotados, resgatados pelo projeto ou por protetores independentes. A Quermesse ainda tem parque de diversões, fazendinha com pequenos animais, tômbola, comidas típicas e os expositores do Bazar da Madre. 

“Queremos abrir espaço para os projetos voltados à adoção consciente de animais a fim de contribuir na conscientização da causa. Então, convidamos o Projeto Animalize para estar conosco neste dia”, ressalta o padre Rodolfo Trisltz, pároco e reitor do Santuário. De acordo com ele, os frequentadores da Quermesse poderão visitar os cães para serem adotados e, depois de uma entrevista, poderão adotar os animais, caso desejem. 

 

Giovanna Melo, uma das integrantes do Projeto Animalize, explica que a adoção é liberada após uma entrevista prévia. “Nós falamos sobre todos os cuidados, que estão todos em nosso termo de adoção”, explica. Além dos animais resgatados pelo projeto, também estarão outros cães resgatados por protetores independentes. “Geralmente, protetores independentes precisam de vaga na feira pra levar seus resgates. Como o projeto está resgatando bem menos que antes por falta de tempo, de voluntários e de dinheiro, costumamos abrir vaga para resgates de outros”, justifica. 

A Quermesse Junina do Santuário continua no próximo fim de semana, dias 6 e 7 de julho, sempre das 16h às 22h, com barracas de comidas típicas, entre elas milho verde, cachorro quente, canjica e quentão. Na fazendinha, as pessoas podem visitar os animais e as crianças que desejarem poderão dar uma volta na quadra montadas no mini cavalo. Nesse caso, o ingresso custa R$ 20. Do parque de diversões, os ingressos antecipados comprados na secretaria do Santuário ou com os agentes de pastorais custam R$ 5. Na hora, o valor é R$ 10. 

Morte de Homem com Mandado de Prisão por Estupro Pode Ter Causa Natural
28 Jun

Morte de Homem com Mandado de Prisão por Estupro Pode Ter Causa Natural

Escrito por

A Polícia Civil continua investigando a morte do homem que foi encontrado morto na na Rua Pedro Pereira da Silva, Jardim Franciscato, zona sul de Londrina, na manhã a última quarta-feira (26).

O homem foi encontrado caído perto de um fundo de vale, um local com lixo e roupas jogadas. Após uma análise, equipes encontratam possíveis sinais de violência, como um ferimento no rosto. Apesar disso, a morte violenta ainda não foi confirmada. 

 

Em pesquisas, a Polícia Civil verificou que havia um mandado de prisão por estupro em aberto contra o homem. De acordo com informações repassadas por testemunhas, o homem identificado como Lourival, de 49 anos, seria usuário de drogas e teria problemas com álcool.

 

O corpo passou por exames, mas a causa da morte ainda não foi definida. A equipe não descarta a possibilidade da morte ter sido natural, mas só exames podem confirmar. 

Operação da PF Resulta na Prisão de Ex-Diretores da Americanas

Escrito por

Policiais federais cumprem desde o início da manhã desta quinta-feira (27) dois mandados de prisão preventiva e 15 de busca e apreensão contra ex-diretores da empresa Americanas. Eles são acusados de participação em fraudes contábeis que chegam a R$ 25,3 bilhões, segundo a Polícia Federal (PF).

Além dos mandados de busca e apreensão e de prisão, a Operação Disclosure também cumpre o sequestro de bens e valores dos ex-diretores investigados, que somam mais de R$ 500 milhões.

 

As ordens judiciais foram expedidas pela 10ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, a partir de investigações da PF, do Ministério Público Federal e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

De acordo com a PF, as investigações tiveram a colaboração da atual diretoria da empresa. Os policiais apuraram que os então diretores da Americanas “praticaram fraudes contábeis relacionadas a operações de risco sacado, que consiste numa operação na qual a varejista consegue antecipar o pagamento a fornecedores por meio de empréstimo junto aos bancos”.

As investigações também constataram “fraudes envolvendo contratos de verba de propaganda cooperada (VPC), que consistem em incentivos comerciais que geralmente são utilizados no setor, mas no presente caso eram contabilizadas VPCs que nunca existiram”, informa nota da PF.

 

Os ex-diretores da Americanas, empresa que está em recuperação judicial. Os investigados deverão responder pelos crimes de manipulação de mercado, uso de informação privilegiada, associação criminosa e lavagem de dinheiro. 

Lei Permite Sepultamento de Pets em Cemitérios de Apucarana, Aprova Câmara
26 Jun

Lei Permite Sepultamento de Pets em Cemitérios de Apucarana, Aprova Câmara

Escrito por

Por 7 votos a 2, a Câmara de Apucarana (PR) aprovou nesta terça-feira (25), em duas sessões extraordinárias, projeto de lei do vereador e presidente do Legislativo, Luciano Augusto Molina (Agir), que trata do sepultamento de animais domésticos nos cemitérios públicos do município. A proposta vem gerando polêmica na cidade e, por isso, houve um pedido de votação nominal.

 

O projeto autoriza o sepultamento de cães e gatos nos jazigos, gavetas e carneiras da própria família dona dos animais existentes nos cemitérios públicos da cidade.

 

Os vereadores Marcos da Vila Reis (PP) e Franciley Preto Godoi Poim (PSD) votaram contra a proposta. Dois vereadores não compareceram à sessão desta terça: Luciano Facchiano (Agir) e Rodrigo Lievori, o Recife (MDB).

Marcos da Vila Reis justificou seu voto contrário: "A legislação da fundação dos cemitérios de Apucarana não prevê sepultamentos de animais junto com humanos", disse, citando ter sido procurado por advogados. Ele acrescentou que também não há licença ambiental para essa prática. Segundo o vereador, o projeto é "inadequado" porque o cemitério é um "campo sacro".

Luciano Molina rebateu. Segundo ele, o projeto é autorizativo para as pessoas que quiserem enterrar no mesmo jazigo. "Não é um projeto inédito, já existe em Campinas, Indaiatuba, Matão e no estado de Santa Catarina. É autorizativo: faz quem quer", assinalou o autor do projeto, observando que a sociedade mudou e que os animais de estimação tem uma relação de amor com as pessoas.

 

Segundo o projeto de lei, o "sepultamento destina-se aos animais de estimação da família do proprietário ou concessionário da campa, jazigo, gaveta, carneiras ou local especifico”, diz o projeto, de autoria do vereador Luciano Molina (Agir), presidente da Casa.

 

Segundo o texto, as disposições e regras para o sepultamento deverão ser regulamentadas pela Autarquia Municipal de Serviços Funerários de Apucarana (Aserfa). “As despesas com sepultamento do animal doméstico serão de responsabilidade da família do proprietário ou concessionário, que terá que tomar todas as providências com relação ao sepultamento”, acrescenta o projeto.

 
GM Localiza Parati Roubada Antes de Proprietária Notar o Furto
25 Jun

GM Localiza Parati Roubada Antes de Proprietária Notar o Furto

Escrito por

A Guarda Municipal recuperou na manhã desta terça-feira (25), um veículo que havia sido furtado em Cascavel.

 

Conforme informações, a Parati de cor verde foi recuperada antes mesmo da proprietária identificar que havia sido furtada.

 

O carro foi levado ao pátio da Delegacia Cidadã, para ser então devolvido a sua proprietária.

Homem Cai em Golpe de Falso Leilão e Perde R$ 90 Mil em Londrina
24 Jun

Homem Cai em Golpe de Falso Leilão e Perde R$ 90 Mil em Londrina

Escrito por

Um homem perdeu mais de R$ 90 mil em golpe do falso leilão em Londrina. Uma mensagem por SMS informava que o lance dado pela vítima havia sido vencedor de um leilão de uma SUV da marca Chevrolet. Em prints de conversas de WhatsApp, o negócio parecia legítimo, com mensagens de boas-vindas, envio de documentos e dados para pagamento. Após o envio do depósito, Anderson Vitorelli, desconfiou que teria caído em um golpe.

 

Segundo Vitorelli, o carro não chegou na data prevista e o retorno da suposta empresa leiloeira ficou cada vez mais difícil. A vítima foi até a Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência e esperar reaver o valor investido.

 

O delegado responsável pelo caso, Edgard Soriani, explicou que os golpistas copiam todo o design dos sites de leilões verdadeiros. Os criminosos pagam para ter endereços eletrônicos fraudulentos nos primeiros resultados de busca e, com isso, as vítimas são induzidas ao erro. 

Debate sobre Sites de Apostas Confronta Impactos Econômicos e de Saúde
24 Jun

Debate sobre Sites de Apostas Confronta Impactos Econômicos e de Saúde

Escrito por

As casas de apostas já estão presente no cotidiano de muitas pessoas que acompanham competições esportivas. Também conhecidas como bets, neles, as pessoas apostam dinheiro em resultados de partidas de vários esportes. Futebol, basquete, boxe, artes marciais mistas. 

E não só nos resultados. É possível apostar em detalhes de cada jogo, como quem fará os gols em uma partida ou se determinado atleta receberá cartão amarelo.

O presidente do Instituto Jogo Legal, Magno José Santos de Sousa, estima que existam mais de dois mil sites de apostas esportivas hoje em operação no Brasil. Mas essas empresas ainda têm até o fim do ano para se regularizar no país. Por isso, o número exato de sites atuando por aqui ainda é incerto.

De um lado, há quem defenda a regulamentação dos jogos por conta de benefícios como a arrecadação de impostos e garantir um maior controle da atividade, que teria potencial para reverter até R$ 18 bilhões para os cofres públicos. Por outro lado, profissionais de saúde alertam para a possibilidade de danos à saúde mental de jogadores.

 

O tema tem sido alvo de controvérsia também no Parlamento. Em abril, o Senado instalou a CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas. A proposta é apurar denúncias de suspeitas relacionadas a partidas oficiais, principalmente de futebol. Mas essa é apenas uma parte das polêmicas.

 

PUBLICIDADE 

 

Quem defende a regulamentação e entende que o jogo pode ocorrer em ambiente seguro afirma que a lei cria mais regras para a publicidade. A norma define, por exemplo, que os avisos de desestímulo ao jogo e de advertência sobre seus malefícios deverão ser veiculados pelos agentes operadores.

 

A lei prevê ainda ações informativas de “conscientização dos apostadores e de prevenção do transtorno do jogo patológico, bem como da proibição de participação de menores de 18 anos, especialmente por meio da elaboração de código de conduta e da difusão de boas práticas”.

 

Essa preocupação com a força da publicidade no setor de apostas esportivas é tema de avaliação do advogado e pesquisador em direito constitucional Thiago Valiati. Ele entende que a lei é importante para trazer regras claras sobre a publicidade, e acredita que o Ministério da Fazenda ainda trará portarias específicas para tratar do tema.

 

“A própria regulamentação do serviço dessa lei é importante, nesse sentido, para que a publicidade, que a gente se acostumou a ver de uma forma exagerada, possa ser controlada pelo poder público”, afirmou. Outro fator que o jurista destaca é que a lei poderá trazer recursos para lidar com os eventuais malefícios.

 

Ele entende que a nova lei também terá o poder de coibir abusos das empresas operadoras das apostas esportivas. Na avaliação dele, a lei colocou o País em harmonia com os países mais desenvolvidos do mundo na prestação desses serviços. 

 

“A nova lei aqui no Brasil, publicada no final do ano passado, prevê agora que as empresas e os apostadores que exploram a atividade terão que, por exemplo, recolher os tributos devidos no país”.

 

ARRECADAÇÃO

 

A legislação sobre as apostas esportivas estabelece critérios para a regulamentação da atividade e as normas para a exploração do serviço, define a distribuição da receita arrecadada, fixa sanções e também a fiscalização da atividade. 

 

“Além de fazer com que o montante arrecadado seja revertido em prol da própria sociedade, privilegia a integridade e faz um fomento do jogo responsável por meio de um controle maior sobre essas movimentações que estão de grande vulto, um mercado que gera bilhões”, explica o jurista.

 

Valiati diz que as empresas que vão atuar no país terão uma parte do seu custeio destinado a diversas áreas sociais. "Então, por exemplo, dos 12% que são destinados à União, 10% desse montante vai se destinar à educação”, pondera o advogado. Ele entende que lei é muito clara ao trazer alguns critérios para a realização de publicidade. “A família tem um papel essencial em controlar esse acesso dos mais jovens”.

DEPENDÊNCIA 

 

Segundo a psicóloga Bruna Mayara Lopes, que atua no Ambulatório dos Transtornos de Impulso, do Hospital das Clínicas de São Paulo, os jogos de azar podem levar à dependência. 

 

“O jogo de aposta forma hábitos. Quanto mais a pessoa tem acesso a esse hábito, maior a chance dela ter uma dependência. A pessoa corre o risco de ter o transtorno do jogo, que é uma dependência em jogos de azar”, alerta.

 

Bruna explica que existem pessoas que são mais vulneráveis a esse transtorno. “Por exemplo, pessoas que têm TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade) correm mais risco. O que faz com que a pessoa tenha essa dependência é o fácil acesso”. 

 

Esse fácil acesso pode ser identificado pela maior incidência de publicidade. “Quanto mais publicidade em relação às apostas esportivas, maior o risco da pessoa se interessar e procurar por jogos de apostas esportivas”.

 

A psiquiatra Raquel Takahashi, também pesquisadora do tema, explica que o transtorno do jogo está na mesma categoria das dependências químicas. “Inclusive, a gente segue o mesmo princípio (de diagnóstico e tratamento)”. Por isso, ela identifica que são necessárias mensagens insistentes de que o jogo pode causar dependência.

 

Já a psicóloga Bruna Mayara Lopes avalia que fatores socioeconômicos também influenciam com que a pessoa jogue mais. 

 

“Principalmente quando elas associam o jogo a alguns fatores, como renda extra. Na verdade, jogos de apostas não têm nada a ver com isso e deveria ser olhado como uma maneira de diversão apenas”.

 

A profissional adverte que outro fator que leva a pessoa a achar que está “tudo bem” é quando ela superestima a própria “habilidade”. 

 

“Ela acredita que, por conhecer, por exemplo, o time de futebol, pode acreditar que tem domínio sobre o jogo. Mas isso é uma crença que pode até levar a pessoa a criar essa dependência”, diz Bruna Lopes.

 

SINAIS

 

Um dos sinais de dependência em sites de apostas pode ser, por exemplo, o comprometimento da própria renda nessa atividade. “Quando a pessoa começa a pedir empréstimo para poder fazer as apostas, quando ela começa a ter riscos na vida dela, ou começa a comprometer os relacionamentos pessoais ou o trabalho. Tudo pode ser evidência do risco”.

 

Nesse sentido, ela entende que, por mais que o jogo possa ter regulamentação e que só pessoas maiores de idade possam jogar, a internet potencializa riscos para jovens. “É importante que os adultos fiquem de olho nos adolescentes. Até porque, quanto mais cedo a pessoa começa a apostar, mais difícil serão as condições de retirar esse hábito da rotina”.

 

A profissional explica que esses tipos de jogos de apostas envolvem aleatoriedade. Nesse sentido, a pessoa ficaria “viciada” em jogar cada vez mais para ver se ganha um prêmio. 

 

“No nosso ambulatório, mais de 40% dos atendimentos foram destinados a jogos de aposta esportiva. E a maioria é jogos de aposta online, no geral. A gente tem percebido isso cada vez pessoas mais em jovens”. Inclusive, antes, o ambulatório atendia mais pessoas mais velhas.

 

A psiquiatra Raquel Takahashi também avalia que o grupo de homens jovens é o mais vulnerável. 

 

“Pacientes que tiveram dependência por álcool e outras drogas têm um risco maior também”. A especialista explica que os jogos ativam um “circuito de recompensa”. “É uma área especial que está ligada exatamente à dependência química também”. Seria, então, uma dependência comportamental que poderia entrar como uma espécie de fuga de realidade.

 

MAIS FISCALIZAÇÃO

 

No campo da regulamentação, o advogado Thiago Valiati afirma que as próprias casas de apostas apresentaram a demanda de dar mais segurança aos jogos. Para ele, essas empresas querem se livrar da pecha de envolvidas com escândalos. 

 

“Com a regulamentação, a ideia é que a gente tenha essa fiscalização em relação a todo o mercado”.

 

Segundo ele, a lei prevê formas de conter a invasão ainda maior das casas de apostas nos eventos esportivos, como proibir que as apostas envolvam categorias de base ou eventos que envolvam exclusivamente atletas menores de idade em qualquer modalidade esportiva. 

 

“O Ministério da Fazenda vai ainda trazer várias portarias que vão regulamentar de forma específica o tema, inclusive trazendo alguns critérios sobre prazo e em quanto tempo as empresas devem estar devidamente autorizadas a funcionar no Brasil”.

 

A primeira recomendação é que os apostadores só procurem as empresas de fato que estejam regularizadas e legalizadas no país. “A recomendação é que as pessoas procurem os sites que serão devidamente licenciados pelo poder público. A gente verifica muito as hipóteses de pessoas que perdem o controle e acabam se viciando, se descontrolando, por envolver uma forma de ganho fácil”.

 

O presidente do Instituto Jogo Legal, Magno José Santos, lamenta a existência de um “preconceito muito grande” com o jogo no Brasil, proibido há 83 anos. No entanto, ele defende que é necessário olhar diferente para uma atividade que movimentou mais de R$ 54 bilhões no ano passado.

 

“As apostas esportivas têm uma premiação alta e giram em torno de 90%. Nós estamos falando de uma cifra de R$ 15 bilhões a R$ 18 bilhões que esse setor arrecadou. Só que o combustível desse setor é a publicidade”.

 

Por isso, ele contabiliza que seriam investidos de 35% a 40% desses recursos em propaganda. “Daqueles 15 bilhões, pelo menos uns R$ 8 bilhões foram lucros que ficaram com essas plataformas no exterior sem nenhuma contrapartida para o Estado brasileiro”. O único tributo que foi arrecadado desses recursos foi o IOF (Imposto Sobre Operação Financeira)”.

 

MELHORES PRÁTICAS

 

O presidente do Instituto Brasileiro para o Jogo Responsável, André Gelfi, explica que, para que esse dinheiro seja destinado para finalidades sociais, por exemplo, é necessária maior proteção ao apostador ou mesmo monitoramento e zelo pela integridade esportiva.

 

“É absolutamente pertinente essa regulamentação que se deu a partir da lei aprovada em dezembro. Agora a gente aguarda com grande expectativa as portarias que vão detalhar todo o processo”. A previsão, em princípio, é que essas portarias sejam todas publicadas até julho. 

 

“Conscientizar a população com relação à dinâmica do produto, para que ele seja consumido de forma parcimoniosa e que não traga malefícios”, afirmou.

 

Até a Caixa Econômica manifestou interesse na autorização para apostas esportivas. Mas ressaltou que preza pelo cuidado com o apostador em toda a sua operação e “segue as melhores práticas internacionais, com certificação nível 3 no programa Jogo Responsável, concedida pela WLA (World Lottery Association - Associação Mundial de Loterias)”.

 

O banco público entende que o “jogo responsável” inclui evitar que menores de 18 anos façam apostas, bem como orientar sobre a prevenção e tratamento aos danos relacionados a jogo. “É importante ressaltar que o tema da responsabilidade nos jogos está sendo regulamentado pelo Governo Federal”.

 

AJUDA 

 

Mesmo os defensores da atividade pensam que é necessário priorizar alertas para os riscos dessa atividade. Até que a regulamentação esteja efetivamente em funcionamento, o jogo ainda selvagem deve estar em voga. A psicóloga Bruna Lopes chama atenção para que as pessoas que identifiquem estarem sofrendo com esse transtorno devam procurar ajuda.

“As pessoas podem buscar ajuda, por exemplo, nos CAPS (centros de atenção psicossocial) no seu Estado”. Ela cita que existem também entidades de “jogadores anônimos”, que funcionam como um grupo de autoajuda para pessoas que têm dependência em jogos de azar.

Página 1 de 14
Image
Image
Image
Image
RÁDIO NORTE 100.3
CONTATO@RADIONORTELONDRINA.COM.BR
(43) 3367-4003

Um novo conceito em rádio!
RÁDIO NORTE 100.3
CONTATO@RADIONORTELONDRINA.COM.BR
(43) 3367-4003

Um novo conceito em rádio!