Notícias

Campanha de vacinação contra a poliomielite começa na segunda no Paraná
23 Maio

Campanha de vacinação contra a poliomielite começa na segunda no Paraná

Escrito por

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomelite, do Ministério da Saúde, se inicia nesta segunda-feira (27) e segue até o dia 14 de junho, sendo que o dia 8 de junho será o Dia D de mobilização estadual no Paraná. Pais e responsáveis devem reforçar a proteção das crianças menores de cinco anos contra a doença. 

 

No Paraná, a expectativa é que 717.915 crianças menores de cinco anos recebam a dose, já aquelas menores de um ano (139.732) deverão ser vacinadas conforme a situação vacinal atual para o esquema primário (três doses da vacina inativada poliomielite — VIP). 

As crianças de um a quatro anos (578.183) devem ser vacinadas indiscriminadamente com a vacina oral poliomielite (VOP), desde que já tenham recebido o esquema primário de três doses com VIP.

 

As vacinas VIP e VOP são diferentes entre si. Embora as duas imunizem contra a poliomielite, a VIP é injetável, com três cepas, poliovírus 1,2 3, feita apenas com partículas do vírus, enquanto a VOP, que é a de gotinhas, é feita com o vírus enfraquecido, com duas cepas, polivírus 1 e 3. Esta será a última campanha de vacinação contra a poliomielite com a vacina oral.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite tem como objetivos conter o risco de reintrodução do poliovírus, alcançar alta e homogênea cobertura vacinal e manter o País livre da doença. 

 

O país recebeu, em 2023, a classificação de alto risco para a reintrodução do poliovírus selvagem pela RCC (Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas).Para essa classificação, foram considerados o desempenho das coberturas vacinais, os indicadores de vigilância epidemiológica das PFA (Paralisias Flácidas Agudas), entre outros.

 

Meta

A cobertura vacinal da poliomielite ainda não alcançou a meta preconizada em todo o País (≥ 95%) e o PNI (Programa Nacional de Imunizações) está trabalhando para melhorar os indicadores.

 

Nos últimos anos a cobertura vacinal da poliomielite no Paraná, em crianças menores de um ano de idade, foi de 80,75% (2021), 84,12% (2022) e 89,96% (2023), colocando o estado entre os cinco primeiros no ranking nacional, junto com Ceará (93%), Piauí (92%), Santa Catarina (90%) e Rondônia e Alagoas, com 89%. 

Pólio

A poliomielite é uma doença grave caracterizada por um quadro de paralisia flácida causada pelo poliovírus selvagem (PVS) tipo 1, 2 ou 3, que em geral acomete os membros inferiores, de forma assimétrica e irreversível. A vacina contra a Poliomielite é composta por três doses aos 2, 4 e 6 meses de vida, conforme o Calendário Nacional de Vacinação, além das doses de reforço aos 15 meses e 4 anos de idade.

Médico em Cambé Recusa Atestado e Sugere que Mãe Deixe Criança Sozinha
21 Maio

Médico em Cambé Recusa Atestado e Sugere que Mãe Deixe Criança Sozinha

Escrito por

Em consulta na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Cambé, um médico não quis fornecer um atestado para a mulher poder cuidar do filho doente. Segundo a mãe do paciente, a criança de 5 anos estava com febre e não tinha com quem ficar, sem poder ir para a escola. 

 

A ação foi registrada em vídeo. A solução indicada pelo profissional foi deixar a criança sozinha em casa pelo período de 12 horas. "Qual o risco que ele tem de ficar em casa sozinho? Ele não pode ficar em casa assistindo televisão? Ele não consegue pegar comida?", disse o médico. 

 

O vídeo registrado pela mulher viralizou nas redes sociais e levantou debates sobre o abandono de incapaz, que penaliza por seis meses até três anos quem "abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono" ( artigo 133 do Código Penal). 

 

Segundo a lei, uma pessoa só é considerada capaz de praticar por conta própria alguns atos da vida civil aos 16 anos, o que pode configurar a fala do médico contra o que a legislação permite. O prefeito de Cambé, Conrado Scheller, determinou o afastamento do profissional e notificou, junto à Secretaria de Saúde, o Cismepar (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema). 

 

O município agendou uma coletiva de imprensa para esclarecer informações sobre o caso. 

Nutricionista de Londrina organiza doação de fórmulas para bebês prematuros do RS
13 Maio

Nutricionista de Londrina organiza doação de fórmulas para bebês prematuros do RS

Escrito por

Diante da situação das enchentes no Rio Grande do Sul, a nutricionista materno infantil Flávia Dias, de Londrina, organiza uma campanha para a arrecadação de fórmulas infantis especiais para bebês prematuros e com alergias alimentares. 

 

As fórmulas contêm proteínas específicas para as necessidades nutricionais destas crianças e têm um valor elevado, o que agrava a situação dos afetados pelas enchentes nos municípios gaúchos. "Essas fórmulas são fundamentais para a saúde destes bebês", explica a profissional. 

 

As doações podem ser feitas via PIX (contato@nutriflaviadias.com.br), ou com a entrega dos produtos na Clínica Laços, localizada na Rua Raja Gabaglia, 387, zona oeste de Londrina. Sem prazo para finalização por conta da alta demanda, as fórmulas doadas e adquiridas com o valor arrecadado pelo PIX serão levadas para Porto Alegre, onde uma psicóloga e mãe de bebê prematuro que atua na linha de frente em trabalhos voluntários distribuirá para famílias. 

 

"Não podemos ajudar todo mundo, mas todo mundo pode ajudar alguém", disse a nutricionista em uma publicação nas suas redes sociais. Neste domingo (12), a Defesa Civil do Rio Grande do Sul atualizou o número de afetados em decorrência das enchentes: 143 pessoas morreram e 131 continuam desaparecidas. Nos 446 municípios afetados, 81.285 pessoas estão em abrigos e 538.284 estão desalojadas. 

 

Confira a lista de fórmulas para doação

 

Neocate 

 

Pregomin

Althéra 

 

Aptamil Pepti 

 

Novamil Rice 

 

NeoAdvance 

 

PreNAN

Nova suspensão no pronto-socorro: HU e Santa Casa tomam medidas preventivas
08 Maio

Nova suspensão no pronto-socorro: HU e Santa Casa tomam medidas preventivas

Escrito por

O Hospital Universitário (HU) de Londrina e a Irmandade Santa Casa de Londrina (ISCAL), suspenderam, novamente, os atendimentos realizados no pronto-socorro das duas unidades. As medidas acontecem em razão da superlotação, desde segunda-feira (6), sendo ampliadas para esta terça-feira (7).

 

As alas atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e estão com capacidade esgotada.

 

Os dois hospitais devem normalizar os atendimentos assim que a situação melhorar.

Em dia de superlotação, secretário de Saúde auxilia atendimentos no PAI
07 Maio

Em dia de superlotação, secretário de Saúde auxilia atendimentos no PAI

Escrito por

Em mais um dia de demora no PAI (Pronto Atendimento Infantil), o secretário de saúde de Londrina, Felippe Machado, auxiliou a equipe médica, chamando os pacientes para a triagem nesta segunda-feira .

 

A espera chegou a seis horas. "Trabalho o dia inteiro, a escola pediu para buscar porque estava passando mal e agora é esperar", disse um pai que aguardava o atendimento com a filha. 

 

De acordo com informações, Felippe Machado passou a tarde desta segunda-feira no PAI. Por conta do posto que ocupava no atendimento, o secretário informou que não poderia dar entrevistas. 

Descubra Como Reconhecer os Sintomas da Dengue e da Gripe
06 Maio

Descubra Como Reconhecer os Sintomas da Dengue e da Gripe

Escrito por

Febre, dor de cabeça, mal-estar e fraqueza. Esses são alguns sintomas comuns de várias doenças, a exemplo da dengue e da gripe. Então, como diferenciar as duas enfermidades? Antes, é importante saber que, embora sejam igualmente causadas por vírus, a transmissão dessas doenças ocorre de maneiras diferentes.

 

A dengue é causada pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti. É um inseto doméstico, que vive dentro ou ao redor de domicílios ou de outros locais frequentados por pessoas, como estabelecimentos comerciais, escolas ou igrejas, por exemplo. 

Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta, de início abrupto, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

Já a gripe é uma infecção respiratória causada pelo vírus Influenza, mais comumente transmitido durante o período do inverno. Os sintomas geralmente aparecem de forma repentina, como febre, dor de garganta, tosse, dores no corpo e dor de cabeça. 

Geralmente, tem resolução espontânea em aproximadamente sete dias, embora a tosse, o mal-estar e a fadiga possam permanecer por algumas semanas.

 

Confira abaixo as características dos sintomas de cada uma dessas doenças:

 

DENGUE

 

- Febre alta;

- Dor no corpo e nas articulações;

- Dor atrás dos olhos;

- Mal-estar;

- Dor de cabeça;

- Manchas vermelhas no corpo.

Desentendimento no Pronto Atendimento Infantil Leva à Intervenção Policial
03 Maio

Desentendimento no Pronto Atendimento Infantil Leva à Intervenção Policial

Escrito por

Um casal, pais de uma criança paciente do PAI (Pronto Atendimento Infantil) de Londrina, foi encaminhado à delegacia após se revoltarem com a espera pelo atendimento e discutirem com a equipe na noite desta quinta-feira .

Segundo indormações, o homem teria chutado uma porta e causado danos. Segundo a Secretaria de Saúde, houve discussão mas não agressão. A Guarda Municipal foi até o local e o casal foi encaminhado à delegacia e assinou um termo circustanciado por perturbação do local de trabalho, sendo liberados em seguida. 

 

Vídeos do momento da confusão viralizaram em redes sociais. Esta é a segunda confusão no PAI dentro de uma semana. Na noite da última terça-feira , uma mulher foi conduzida à Central de Flagrantes depois de discutir com a equipe médica. Ela também assinou um termo circunstanciado e foi liberada. 

 

O Secretário de Saúde informou que a escala de médicos estão completas, mas que a demanda aumentou e o número de atendimentos passou de 400 para 1000 por dia. 

Vacina contra gripe é liberada para toda população a partir de 6 meses de idade
02 Maio

Vacina contra gripe é liberada para toda população a partir de 6 meses de idade

Escrito por

O Ministério da Saúde informou que a vacinação contra a gripe será ampliada para todas as pessoas com mais de 6 meses de idade. A medida, segundo a pasta, é para conter os casos mais graves e internações pela doença.

 

Caberá aos estados e municípios definir a faixa etária a ser imunizada a partir das doses disponíveis em estoque. O ministério recomenda que seja mantida a prioridade para os grupos mais vulneráveis a complicações da gripe: gestantes, puérperas, idosos, crianças menores de cinco anos e pessoas com comorbidades ou condições clínicas especiais.

“A vacinação é essencial para proteger a saúde da população e evitar a propagação, especialmente durante as estações mais frias, quando a incidência da gripe tende a aumentar”, disse a ministra Nísia Trindade, em nota.

De acordo com a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), a medida entrará em vigor nesta quinta-feira (2), seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, conforme o Ofício nº 142/2024 .

“A vacinação ampliada será fundamental para a entrada de um inverno mais suave, do ponto de vista assistencial, principalmente na porta dos serviços de saúde, seja do pronto atendimento, hospitais de pequeno porte, na Unidade Básica de Saúde ou na porta dos grandes hospitais. A imunização é nossa principal aliada, por isso quero convocar todos os paranaenses para garantir essa proteção tão importante para a saúde coletiva", afirmou secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

 

Agora, as secretarias municipais de Saúde vão traçar as principais estratégias para alcançar o maior público possível. O Estado recebeu até o momento 3.172.000 doses do imunizante.

 

No Paraná

 

Até o momento, o Paraná vacinou 1.047.701 pessoas, o que representa pouco mais de 26% da população-alvo da campanha, de 4.387.469 habitantes. Com isso, o Estado ocupa agora a quinta posição nacional de aplicações em números absolutos, atrás de São Paulo (4.327.099), Minas Gerais (2.172.652), Rio Grande do Sul (1.580.700) e Rio de Janeiro (1.531.083). Com a nova ampliação, a expectativa é aumentar a proteção da população que não estava elegível anteriormente.

 

As vacinas contra a influenza são trivalentes, produzidas pelo Instituto Butantan e distribuídas para toda a rede pública de saúde. A composição varia anualmente de acordo com as cepas do vírus predominantes.

Neste ano, as vacinas possuem três tipos de cepas de vírus combinadas: A (H1N1); A (H3N2) e B (linhagem B/Victoria), conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O imunizante está disponível em todos os 399 municípios do Paraná e pode ser aplicado nas unidades de saúde ou outros locais de vacinação.

 
Iniciativa concede assistência oftalmológica gratuita, incluindo consultas e óculos
29 Abr

Iniciativa concede assistência oftalmológica gratuita, incluindo consultas e óculos

Escrito por

O projeto Hoftalon nas Escolas, criado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, realizou neste sábado  a segunda edição do ano para atendimento de crianças de escolas da região oeste de Londrina.

 

Cerca de 200 estudantes entre 1 e 10 anos que da rede municipal passaram por uma triagem, feita pelos próprios professores, que selecionaram os alunos que podem ter alguma dificuldade de aprendizagem causada pela visão prejudicada. “Isso afeta diretamente a aprendizagem, principalmente a leitura, a escrita’, explicou Cristiane Sola, gerente de educação especial.

 

Amanda Ribeiro, mãe de uma estudante de 8 anos, percebeu que a filha estava tendo dores de cabeça constantes e dificuldade para enxergar. “Ela fala da dor de cabeça, que a visão está turva. Graças a Deus a gente conseguiu”, falou a auxiliar de serviços gerais.

 

O projeto social foi implantado há 20 anos em Londrina, e hoje concretiza a parceria entre o Hospital dos Olhos e a Secretaria de Educação, para que as crianças recebam o acompanhamento necessário e os óculos de maneira totalmente gratuita.

 

Depois de passar por todos os exames fornecidos pelo Hoftalon, as crianças que precisam usar óculos, recebem a receita com o grau, que será confeccionado na lente e já podem escolher modelo dos óculos.

Vacinação contra a dengue será ampliada para outros 101 municípios no Paraná
26 Abr

Vacinação contra a dengue será ampliada para outros 101 municípios no Paraná

Escrito por

O Ministério da Saúde anunciou na quinta-feira (25) a ampliação da vacinação contra a dengue para mais 625 municípios, das quais 101 no Paraná. As localidades são da 1ª Regional de Saúde de Paranaguá (Litoral, sete municípios), 10ª RS de Cascavel (Oeste, 25 municípios), 12ª RS de Umuarama (Noroeste, 21 municípios), 15ª RS de Maringá (Noroeste, 30 municípios) e 20ª RS de Toledo (Oeste, 18 municípios). O público-alvo para a imunização é de crianças de 10 a 14 anos.

 

Para que tais regiões sejam atendidas, o governo federal divulgou a Nota Técnica nº 47/2024 do Ministério da Saúde com uma nova pauta de distribuição dos imunizantes da dengue. Conforme o documento, serão distribuídas mais 986.548 doses, 166.740 para o Paraná. Para iniciar a vacinação nestas novas regiões, serão disponibilizadas 153.221 vacinas, além de 13.519 para as segundas doses da 9ª RS de Foz do Iguaçu e 17ª RS de Londrina (contempladas na 1ª remessa do Paraná).

A nova remessa será a 3ª enviada ao Paraná. Até a noite de quinta, o Estado havia recebido 41.754 vacinas da Qdenga produzidos pela farmacêutica Takeda, das quais 35.025 doses no 1º lote para nove municípios da 9ª RS de Foz do Iguaçu (11.961 vacinas) e 21 municípios da 17ª RS de Londrina (23.064), e 6.729 para os 17 municípios da 16ª RS de Apucarana (Centro-Norte). Com as novas regiões, o Paraná soma agora 148 municípios contemplados com a vacina, o que representa cerca de 37% do Estado.

O último boletim da dengue divulgado pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) na terça-feira (23) registra 519.252 notificações, 260.517 casos confirmados e 171 óbitos no Paraná.

 

“O combate à dengue no Paraná é feito diariamente com o apoio dos municípios e da população, e agora recebemos a confirmação desta ampliação da vacina para mais municípios do Estado. Essa é mais uma ferramenta que teremos para continuar protegendo os paranaenses. Ainda aguardamos a confirmação da data da chegada destes imunizantes”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

De acordo com o governo federal, a distribuição das doses nos municípios foi determinada com base em três critérios principais: o ranqueamento das regiões de saúde e municípios, o quantitativo necessário de doses conforme a disponibilidade (prevista pelo fabricante) e o cálculo do total de doses a serem entregues em uma única remessa ao município.

Página 1 de 20
Image
Image
Image
Image
RÁDIO NORTE 100.3
CONTATO@RADIONORTELONDRINA.COM.BR
(43) 3367-4003

Um novo conceito em rádio!
RÁDIO NORTE 100.3
CONTATO@RADIONORTELONDRINA.COM.BR
(43) 3367-4003

Um novo conceito em rádio!