Notícias

Londrina volta a registrar mais de 100 casos de covid-19 em um dia
27 Abr

Londrina volta a registrar mais de 100 casos de covid-19 em um dia

Escrito por

A Secretaria de Saúde de Londrina não registrou óbitos causados pelo novo coronavírus no boletim desta terça-feira (26). Essa é primeira vez neste ano que o município alcança oito dias sem confirmar mortes em decorrência da doença.

Apesar disso, de acordo com os dados, são mais 116 diagnósticos positivos nas últimas horas — primeira vez que a cidade registra mais de 100 casos diários desde 21 de março —, elevando para 253 casos ativos. Desde o início da pandemia, 2.497 londrinenses perderam a vida e 130.957 foram contaminados.

A média móvel de casos está em 69 registros confirmados por dia.

De acordo com os dados, 11 londrinenses estão hospitalizados em decorrência do Sars-Cov-2, sendo 7 em UTI e 4 em enfermaria.

Créditos: Tem Londrina

Londrina completa uma semana sem mortes causadas por covid-19
26 Abr

Londrina completa uma semana sem mortes causadas por covid-19

Escrito por

A Secretaria de Saúde de Londrina não registrou óbitos causados pelo novo coronavírus no boletim desta segunda-feira (25). Essa é apenas a segunda vez neste ano que o município completa uma semana sem confirmar mortes em decorrência da doença.

Apesar disso, de acordo com os dados, são mais 90 diagnósticos positivos nas últimas horas, elevando para 208 casos ativos. Desde o início da pandemia, 2.497 londrinenses perderam a vida e 130.841 foram contaminados.

A média móvel de casos está em 57 registros confirmados por dia.

De acordo com os dados, 12 londrinenses estão hospitalizados em decorrência do Sars-Cov-2, sendo 6 em UTI e 6 em enfermaria.

Créditos: Tem Londrina

Paraná registra 533 casos e nenhuma morte de Covid-19 neste domingo
25 Abr

Paraná registra 533 casos e nenhuma morte de Covid-19 neste domingo

Escrito por

O Paraná registrou neste domingo (24) mais 533 casos  e nenhum óbito pela infecção causada pelo novo coronavírus. 

 De acordo com a Sesa (secretaria de Estado da Saúde), os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que a soma é de 2.432.242 confirmações e 42.842 mortes pela doença.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de abril (424), março (14), fevereiro (27) e janeiro (58) de 2022; outubro (1), setembro (2), julho (1), junho (1), maio (2) e janeiro (1) de 2021; julho (1) e maio (1) de 2020.

O monitoramento da secretaria aponta ainda 10.863 casos de não residentes no Estado – 233 pessoas foram a óbito.

Há também 143 pacientes com diagnóstico confirmado ou suspeito de Covid-19 internados, todos em leitos SUS - Sistema Único de Saúde (61 em UTI - Unidade de Terapia Intensiva - e 82 em leitos clínicos/enfermaria).

 Créditos: Bonde
 
Londrina registrou ontem 56 casos de coronavírus
20 Abr

Londrina registrou ontem 56 casos de coronavírus

Escrito por

O boletim da pandemia em Londrina de ontem registrou 56 novos casos confirmados e nenhuma morte por Covid-19, além de 39 pacientes curados.

O município monitora 141 casos ativos de Covid-19. Deste total, 133 estão em isolamento domiciliar. Outros oito estão internados, sendo três em leitos de enfermarias e cinco em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

Dos 130.588 casos confirmados desde o início da pandemia, 127.950 pacientes se curaram.

Londrina acumula 2.497 óbitos em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

Créditos: Bonde
Casos de dengue disparam e Secretaria de Saúde declara estado de epidemia no Paraná
20 Abr

Casos de dengue disparam e Secretaria de Saúde declara estado de epidemia no Paraná

Escrito por

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) declarou ontem (19) situação de epidemia de dengue no Paraná devido ao aumento do número de casos. De agosto de 2021 até o momento, o Estado contabiliza mais de 80 mil notificações e cinco mortes pela doença. O boletim divulgado hoje registra 14.964 novas notificações em relação à semana anterior. 

De acordo com a Sesa, os números do boletim semanal da dengue mostram que os casos prováveis e confirmados estão acima do esperado para o período epidemiológico – por isso a configuração de um cenário epidêmico.

São 80.004 casos notificados, 14.964 a mais em relação à semana anterior. Os dados são do 34º Informe Epidemiológico, do atual período sazonal da doença, que iniciou em 1º de agosto e segue até julho de 2022.

O documento informa ainda que 365 municípios possuem casos notificados, sendo que 287 tiveram confirmações. Em uma semana foi registrado o aumento de 39,86% nos casos confirmados, passando de 16.560 para 23.161, sem registro de novos óbitos.

Créditos: Bonde

Após nove dias, Londrina volta a registrar óbito por covid-19
19 Abr

Após nove dias, Londrina volta a registrar óbito por covid-19

Escrito por

A Secretaria de Saúde de Londrina registrou mais um óbito causado pelo novo coronavírus no boletim de ontem. Após nove dias sem o registro de mortes, a cidade voltou a confirmar uma vítima fatal da doença.

A vítima deste boletim é um homem, de 56 anos, internado em hospital público desde 07/02. Ele faleceu na última sexta-feira (15).

De acordo com os dados, são mais 60 diagnósticos positivos nas últimas horas, com 124 casos ativos da doença. Desde o início da pandemia, 2.497 londrinenses perderam a vida e 130.532 foram contaminados.

A média móvel de casos está em 31 registros confirmados por dia.

De acordo com os dados, 10 londrinenses estão hospitalizados em decorrência do Sars-Cov-2, sendo 6 em UTI e 4 em enfermaria.

Créditos: Tem Londrina

Campanha de vacinação contra a gripe inicia em 4 de abril
16 Mar

Campanha de vacinação contra a gripe inicia em 4 de abril

Escrito por

Começa no dia 4 de abril a campanha nacional de vacinação contra a gripe. Segundo o Ministério da Saúde, a meta é imunizar aproximadamente 76,5 milhões de pessoas até o dia 3 de junho, data prevista para encerramento da ação.

Em nota, a Saúde chama atenção para a importância da vacinação dos grupos prioritários para evitar surtos da doença, que pode sobrecarregar os serviços de saúde e até levar à morte. Conforme a pasta, 80 milhões de doses da vacina Influenza trivalente, produzidas pelo Instituto Butantan e eficaz contra as cepas H1N1, H3N2 e tipo B, estarão disponíveis no SUS (Sistema Único de Saúde).

Para as crianças de 6 meses a menores de 5 anos que já receberam ao menos uma dose do imunizante contra Influenza ao longo da vida, deve-se considerar o esquema vacinal com apenas uma dose em 2022.

Já o público infantil que será vacinadas pela primeira vez, a orientação é agendar a segunda aplicação da vacina contra gripe para 30 dias após a primeira dose.

Etapas

A ação vai ocorrer em duas etapas. Na primeira, de 4 de abril a 2 de maio, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde. A segunda etapa, de 3 de maio a 3 de junho, tem como público-alvo crianças de 6 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias; gestantes e puérperas; povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; membros de forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa e pessoas privadas de liberdade.

 

Créditos: Agência Brasil

INSS volta a agendar atendimento presencial
14 Mar

INSS volta a agendar atendimento presencial

Escrito por

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) retoma hoje (14) o serviço de agendamento presencial nas agências de todo o país. A modalidade , que permite marcar um horário para ser atendido, foi suspensa em função da pandemia de covid-19.

O agendamento pode ser feito pelo site e pelo aplicativo Meu INSS e o telefone 135. Nos casos em que o cidadão não tem acesso à internet ou ao telefone, o agendamento pode ser feito diretamente nas agências. 

Caso prefira o atendimento eletrônico, o cidadão continua tendo à disposição cerca de 91 serviços que podem ser solicitados de forma digital, sem a necessidade de comparecimento pessoal ao INSS. 

 As agências também vão retomar o atendimento presencial para retirar dúvidas dos usuários, sem a necessidade de prévio agendamento.

 

Créditos: Agência Brasil 

Governo muda regra sanitária para entrada de crianças no Brasil
23 Fev

Governo muda regra sanitária para entrada de crianças no Brasil

Escrito por

O Ministério da Saúde alterou as regras de exigência do comprovante de vacinação para entrada de crianças no Brasil vindas do exterior por via aérea. A mudança consta em uma retificação da Nota Informativa nº 2/2022, que foi publicada na última sexta-feira (18). No texto, a Secretaria Extraordinária do Enfrentamento à Covid-19 mudou a idade mínima para a obrigatoriedade de apresentação do documento, que passou de 5 anos para 12 anos de idade.

A exigência do comprovante de vacina para crianças com idades inferiores a 12 anos estava em vigor desde o dia 11 de fevereiro. Nela, apenas crianças menores de 5 anos, que estavam fora do país há mais de 30 dias ou que eram viajantes de países com baixa cobertura vacinal, estavam isentas da comprovação de vacina. A lista do ministério considera baixa cobertura vacinal países com vacinação abaixo dos 10% da população.     

Ao mudar a regra, o órgão argumentou que, apesar de ao menos 39 países da Europa e 14 da América Latina já terem autorizado ou iniciado a vacinação contra a covid-19 em menores de 12 anos, há ainda uma desigualdade no acesso às vacinas. "A decisão de vacinar crianças e adolescentes deve considerar o contexto e a situação epidemiológica do país a nível de outros países também: a carga da doença, a disponibilidade de imunizantes e estratégias locais, de modo a priorizar os subgrupos de maior risco".

No caso da entrada no país por via terrestre, a nota informa que são elegíveis para apresentação de comprovante de vacinação, em função da idade, aqueles viajantes maiores de 5 anos, os brasileiros e estrangeiros residentes no país com idade superior a 5 anos, excetuados aqueles que estejam retornando em viagem iniciadas a pelo menos 30 dias.

Em relação aos brasileiros e estrangeiros residentes e não residentes, com idade superior a 5 anos e menores de 18 anos em viagem terrestre que não apresentem comprovante de vacinação em razão da não disponibilidade de doses para este público no país de origem, ficam dispensados, neste momento, da apresentação do certificado de vacinação. Segundo o governo, com o avanço do envio de doses suficientes para completar o esquema vacinal de 100% da população prevista no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 - PNO, novas faixas etárias serão atualizadas para as regras de entrada no país.

Ao ingressar no Brasil, os viajantes vindos do exterior devem devem preencher a Declaração de Saúde do Viajante (DSV), formulário exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. No caso de quem não comprove a vacinação, é preciso fazer uma quarentena de 14 dias, a ser cumprida na cidade de destino final do viajante. Só é possível sair da quarentena antecipadamente se o turista ou residente estiver assintomático e obtiver um resultado negativo de PCR ou teste de antígeno coletado a partir do quinto dia do início da quarentena.

Para viajar ao território brasileiro vindo do exterior também é preciso apresentar o resultado negativo de um PCR colhido até 72 horas antes do embarque ou teste de antígeno realizado até 24 horas antes, de acordo com as regras.

*Título alterado às 22h06 para esclarecer a informação.

 

Créditos: Agência Brasil

Brasil ultrapassa 93% de vacinados com uma dose
22 Fev

Brasil ultrapassa 93% de vacinados com uma dose

Escrito por

O Brasil ultrapassou a marca de 93% de brasileiros acima de 12 anos vacinados com a primeira dose da vacina contra covid-19. Com a dose única ou as duas doses do esquema vacinal, são 87% dos brasileiros cobertos, considerando o mesmo público-alvo. Até o momento, foram 380 milhões de doses de vacina aplicadas nesse público. As informações são do Ministério da Saúde.

Já o reforço da imunização foi tomado por 50,6 milhões de pessoas. Desse total, 48,5 milhões são de doses de reforço e 2 milhões de doses adicionais. No total, das mais de 660 milhões de doses de vacinas adquiridas, o Governo Federal já distribuiu mais de 430 milhões às unidades federativas. Segundo o governo, a vacinação do público entre 5 e 11 anos também segue avançando. Das 20,4 milhões de crianças, mais de 5 milhões tomaram a primeira dose.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, falou com jornalistas na manhã de hoje (21) e reiterou a importância de completar o esquema vacinal contra covid-19 e tomar a terceira dose. “A campanha de vacinação segue firme e aproveito a oportunidade de reiterar o que eu tenho falado todos os dias: a necessidade de avançar com a dose de reforço. Isso é importante para a proteção da nossa população, sobretudo para os idosos, que tomaram as duas doses no começo da campanha. Esse reforço é fundamental para que tenhamos uma proteção maior contra a variante Ômicron”, disse Queiroga.

 

Créditos: Agência Brasil

Página 6 de 7
REDES SOCIAIS:
Image
Image
RÁDIO NORTE 100.3
CONTATO@RADIONORTELONDRINA.COM.BR
(43) 3367-4003

Um novo conceito em rádio!
Image
RÁDIO NORTE 100.3
CONTATO@RADIONORTELONDRINA.COM.BR
(43) 3367-4003

Um novo conceito em rádio!
Image